segunda-feira, 16 de julho de 2012

Lisboa


Lisboa é uma cidade sedutora e charmosa. As suas cores claras e fachadas batidas pelo sol dão-lhe uma luminosidade invulgar, que surpreende quem chega do norte.

Cidade de tentações. Muitos ao longo da história e da literatura sucumbiram aos seus encantos. No Romance “A Queda de um Anjo” de Camilo Castelo Branco, o personagem principal, Elói Benevides, deputado por Miranda do Douro, chega da província à capital cheio de boas intenções e, por fim, não lhe resiste, fica na cidade definitivamente, mudando radicalmente de vida, hábitos e modos. O mesmo acontece com muitos políticos atuais que chegam da província e nunca mais regressam. Caem nas tentações da capital e vão ficando, seduzidos e corruptos (alguns!)

Como não ficar encantado com as cores e o charme da cidade. As fachadas brancas das igrejas, os chafarizes, elevadores, becos e vielas. As ruelas mais largas e salubres que as do Norte. Com a aragem quente do Sul e a suave brisa do Tejo?










Se eu fosse Deus pararia o sol sobre Lisboa






F. Assis Pacheco














Alguém diz com lentidão:

«Lisboa, sabes…»

Eu sei. È uma rapariga

descalça e leve,

um vento súbito e claro

nos cabelos,

algumas rugas finas

a espreitar-lhe os olhos,

a solidão aberta

nos lábios e nos dedos,

descendo degraus

e degraus

e degraus até ao rio.



Eu sei. E tu, sabias?”


Eugénio de Andrade




Miradouro de Santa Catarina



Miradouro de São Pedro de alcântara


segunda-feira, 2 de julho de 2012

Na Vereda do Pastor (PR 3 de Vale de Cambra)


Iniciei o percurso na aldeia de Lomba, no sentido inverso ao que aparece descrito no folheto PDF, imprimível da net, no sítio da Câmara Municipal de Vale de Cambra.

Para chegar à aldeia da Lomba, a partir de Vale de Cambra, segue-se na direcção de Cepelos, depois Felgueira, onde se vira à direita, no largo da paragem do autocarro, antes do restaurante Varandas da Felgueira.

Um Km mais à frente, vira-se à esquerda, na direcção do Campo de Jogos de Cabrum. Segue-se por Cabrum até à aldeia da Lomba, por uma estrada apertada, com muitas curvas e precipícios, a exigir uma condução cuidadosa.

Na aldeia da Lomba, optei por seguir no sentido de Côvo - Agualva.

O percurso pedestre está a necessitar que alguns sinais sejam retocados e que outros sejam colocados em locais adequados, por mais de uma vez tive que voltar atrás para rever as indicações pois segui por caminhos errados, sendo necessário fazer pequenos reconhecimentos por caminhos que não se sabe bem se fazem parte do trilho correcto ou não.

Onde tive mais dificuldades, porque neste desvio falta uma placa, foi no início da íngreme subida para Côvo. Fui ter ao ribeiro e, à falta de sinalização, voltei para trás. No folheto PDF onde se lê “ O percurso pedestre abandona o caminho mais largo e toma um carreiro que sobe a encosta fora depois dos muros que ladeiam a vereda”, deve-se ter em consideração que este carreiro não é muito visível e a tendência é seguir pelo estradão, por ser mais largo.

Os cães ladraram furiosamente quando entrei na aldeia de Côvo, fazendo-me uma recepção bastante “simpática”. Felizmente estavam todos presos, excepto um pequeno, que por ser pequeno não deu para assustar, mas que fez questão de me mostrar os seus bonitos dentes caninos.

Um bonito carvalhal destaca-se na aldeia de Côvo.

Em Agualva fui recebido novamente por um comité canino de recepção, tão simpático como o anterior, e sempre fazendo questão de me mostrar os dentes. Que hábito!

A panorâmica na aproximação à Lomba é muito bonita e nesta aldeia vale a pena observar a série de espigueiros alinhados junto à Senhora dos Milagres.

Apesar da sinalização, a necessitar de reparos, o percurso foi uma agradável surpresa, tem algo de selvagem, locais íngremes, prados prazenteiros, vegetação diversa, água e horizontes abertos.

Tomilho




Côvo


Côvo



Ribeira das Estacas





Margaridas

Agualva

Comité de Boas Vindas, Agualva


Arnica


Lomba



Lomba
Espigueiros, Lomba