quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Rota Vicentina

Tive conhecimento da inauguração recente desta rota na costa Algarvia e Alentejana, desde o Cabo de São Vicente até Santiago do Cacém, através de um Blog de uma cidadã Inglesa a viver em Portugal. Fiquei muito satisfeito com mais esta possibilidade de realizar caminhadas de forma segura em contacto com a natureza e as belezas naturais de Portugal.
O projeto envolve os municípios da costa vicentina. Pretende promover o desenvolvimento sustentado, integrando as componentes ambientais, paisagísticas, tradicionais e culturais de forma harmoniosa, valorizando o que existe de mais característico e único na região.
Pela distância a que vivo da costa Alentejana não será fácil a curto prazo realizar a rota na totalidade, mas espero um dia realizá-la pelo menos parcialmente.
Considero muito meritório este tipo de projeto e desejo muito sucesso às entidades promotoras.

O Blog da Rota Vicentina está aqui. Deixo o vídeo oficial para aguçar o apetite de todos. 

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Senda Costeira Asturiana no Concelho de Caravia


A região das Astúrias é uma Meca do pedestrianismo. Conhecida e muito frequentada pelos trilhos de montanha, principalmente nos Picos de Europa ( a Ruta del Cares é talvez o trilho mais famoso de Espanha), oferece igualmente a possibilidade de realizar percursos ao longo da costa.
A Grande Rota E – 9, Senda Costera de Asturias, percorre todo o litoral Asturiano, sendo coincidente em muitos quilómetros com o Camino del Norte de Santiago.
Aproveitei a minha presença nesta região para realizar um pequeno troço entre o Arenal de Moris e a Playa de la Espassa, no concelho Asturiano de Caravia. O trilho atravessa prados verdejantes, próximo de falésias (por vezes demasiado próximo), não oferece dificuldades (exigindo, contudo, alguns cuidados) e permite observar a fauna e a flora da costa.
Recomendo a quem um dia o quiser realizar  que siga o caminho de Santiago. Ao pretender seguir exclusivamente a senda costeira, deparei-me por duas vezes com dúvidas quanto ao trajeto correto, acabei inadvertidamente por sair do trilho e sem dar conta estar muito próximo de falésias, o que poderia ter sido bastante perigoso. Por esta razão optei depois por seguir o caminho de santiago, que  não deixa de estar  próximo da costa, é igualmente bonito e não oferece tantas dúvidas. 
 O mar é bastante calmo, a ondulação suave e a temperatura amena, o que torna bastante convidativo dar um mergulho nestas águas do mar cantábrico, após o desgaste da caminhada.
O trilho tem 8 km (ida e volta).

Arenal de Moris - Início do caminho

Por vezes as falésias estão bastante próximas, o que exige cuidado

Um dos sinais de sinalização do trilho, as linhas horizontais branca e vermelha

Onde leva o trilho?

Uma parte que coincide com o caminho de Santiago

Pormenor da costa

Playa de la Beciella e mais ao fundo a Playa de la Espassa

Mais detalhes da costa

Placas de sinalização

Playa de la Espassa

O regresso ao Arenal de Moris

Playa de la Beciella

Desembocadura do ribeiro de Romeros, na playa de la Beciella, em cuja margem se construiu um mosteiro Beneditino, hoje inexistente. O nome do ribeiro faz alusão aos peregrinos do caminho de Santiago

Por fim o Arenal de Moris, onde iniciei a caminhada, a convidar-me para um mergulho