quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Aldeia de José Franco



José franco foi um oleiro que devotou uma parte significativa da sua vida a um sonho, a construção de um aldeamento em miniatura que representasse os ofícios, vivências e pessoas característicos da região do Oeste.
A aldeia situa-se na estrada nacional entre Mafra e Ericeira, no lugar de Sobreiro, do lado direito. É fácil de identificá-la, a primeira construção que se vê é um moinho de vento, branco como os da região. Quem pára não imagina a surpresa que nos espera.
Uma série de construções em miniatura distribuem-se por trás, através de ruelas a imitar uma aldeia tradicional, com casinhas, coretos, igrejas, torres, presépio, escolinha, tasca, mercearia, sapataria, olaria, padaria e restaurante (verdadeiros estes).
No interior de algumas casinhas há manequins que representam as profissões mais características: a tia Adelina da tasca cheia de presuntos e aguardentes nas paredes, o sapateiro a coser sapatos, o oleiro com a sua esposa e a porta que dá acesso à mó e ao rio, a escolinha com as carteiras em miniatura, os mapas de África, as Lousas para escrever.
A padaria, verdadeira, serve um afamado pão com chouriço, feito na hora e o restaurante, são as únicas formas de subsistência e manutenção deste lugar, explorado pelos descendentes do Senhor José Franco, falecido este ano. A entrada é gratuita.
Foi imensa a generosidade deste senhor que com todo o seu talento criou este pequeno mundo de fantasia e o pôs à disposição de quem quiser aqui vir.
Há ditados e sabedoria popular escritos no tradicional azulejo azul e branco, fixo nas paredes das casinhas, alguns cheios de riqueza e profundidade filosófica.



Sem comentários: